quinta-feira, outubro 08, 2009

Animal ou membro da família?


- Bom dia.

- Bom dia! Tudo bem?

- Mais ou menos.. a minha gata vai ter que ser operada..

Admirado, respondi:

- Ai é?

- Sim, ela tinha um tumor, mas era benigno, só que agora começou a largar líquido e vai ter que ser operada para se retirar o cancro.

- Oh.. tadinha.. – disse eu já a sentir pena do bichinho mesmo sem o conhecer..

- Tadinho é de mim..

Olho para ele espantado e ele continua:

- Sim, vou ter que pagar 400 e tal euros e a gata nem é minha.. é da minha mulher.. além disso a gata já tem 11 anos.. mais algum tempo e morre.. já viste estar a gastar tanto dinheiro pra nada?

- Pois.. – disse eu, tendo vontade de dizer para ele ter vergonha do que estava a dizer.. ele que anda de porta em porta a apregoar a palavra de Deus.. quanta hipocrisia..

- Já viste? E depois vai ser o tratamento.. quer dizer, pago mais pela gata do que para mim, sim, porque eu tenho isenção – ele é deficiente e tem bastantes regalias e isenções apesar de ter um bom ordenado e da deficiência não o impedir em nada de realizar o trabalho..

- Pois, realmente ter animais não sai muito barato.. – digo, pensando que se fosse um filho ele provavelmente teria a mesma atitude.. sim porque para mim um animal de estimação é um membro da família..

Bom poderia dizer que fiquei surpreendido.. mas não.. triste sim, espantado não..

Aqui fica o desejo que tudo corra bem para a gatinha e que não sofra mais..

O meu abraço a todos os animaizinhos domésticos que dão tanto apenas pedindo comida e alguns miminhos..

17 comentários:

Karochinha disse...

E quanto custa um olhar ternurento e uma lambidela de amor, uma dedicação e lealdade totais em troca de mimos, comida e companhia????????

Tens razão, é triste...

Beijocas ;)

Angela Vieira disse...

Vai correr tudo muito bem!!! :)

Beijinhos

DoceSussurro disse...

Olá
Pobre gatinha... e que dono tão........ frio! (pra não dizer outra coisa) lhe foi calhar :S
Em casa dos meus pais tínhamos o óscar, um boxer... era o meu irmão mais novo! não era apenas o cão lá de casa... Era um membro da família, sim...
Deixou muitas saudades quando partiu...

Beijinho*

Karochinha disse...

Ah, tens um abraçinho no meu cantinho...para o dia passar melhor!

Graça Pereira disse...

Karlytus
Tu sabes o que eu pendo dos nossos amigos de 4 patas!! Depois da partida do Rocky, ainda cá ficaram:
a Luna uma cadelita refeira com o ar mais doce que chocolate... na Escola, os alunos,davam-lhe de comer e dormia por lá em qualquer canto mas, nas férias, passava mal...Trouxe-a comigo e já lá vão dez anos! Depois há o Drago um husky lindo com os seus olhos da côr do céu que ainda é puto e gota da brincadeira. Nos primeiros dias de ausência do seu companheiro, chorava muito e eu tiva de passar mais tempo com ele no quintal e dar-lhe mimo!. Finalmente, existe o Nemo, o último a chegar á família. É um gato que trouxe uma lixeira com poucos dias de vida e teve de ser alimentado com biberon. Já tem 2 anos e é ele o dono da casa: deita-se nos nossos sítios preferidos e vai atrás de nós para onde formos. È um marquês!Não salta pelo muro para entrar, não senhor! Mia á porta do prédio e até os vizinhos já lhe vão abrir a porta quando nós não o ouvimos!
Desculpa ter escrito muito!!
Um beijo.Graça

Olhos Dourados disse...

Desconhecia que os gatos também tinham cancro!

Gingerbread Girl disse...

Se esse teu amigo pode pagar... é uma coisa, se vive com dificuldades, é outra.
Eu jamais daria 400€ para uma operação a um gato já com 11 anos. 400€ hoje em dia é uma fortuna. Falo apenas por mim.
Tenho filhos... primeiro estão eles, depois estou eu, depois os animais de estimação.
Há uns anos atrás, antes de ter as responsabilidades todas que tenho, um caniche que eu tinha foi mordido e ficou em estado crítico. Fiz tudo por ele. Operações, tratamentos, internamentos e tudo o mais. Gastei uma fortuna. Hoje não o poderia fazer.

Enfim..

kiss*

Buxexinhas disse...

Eu ADORO animais... Então gatos nem se fala!!! Tenho 3 cá em casa!!! Já estiveram muito doentes e mesmo não tendo possibilidades económicas de os levar ao veterinário, era eu que os curava! Dei muitas injecções, comprimidos, até comida e água na boca ao meu gato! Fico numa tristeza profunda quando ouço este tipo de coisas... Há pessoas mesmo insensíveis! :S Beijinho migo

Sophia disse...

Respondendo à tua questão: para mim... é um membro da família. =)
Não sou capaz de a tratar por "filha" mas trato.a com todos os cuidados que uma mana mais nova precisa. É a minha maior e melhor companhia. Passa horas comigo, tem os meus hábitos e eu, alguns dela, também.
Quando foi esterelizada, deixei de ir a Londres porque não tinha ninguém com quem a deixar 24 sobre 24 horas. É amor. ;)

Quando não durmo em casa... custa me sempre adormecer sem ela...
É a minha menina! =)

As melhoras à gatinha do teu colega. ***

Brown Eyes disse...

Que coisinha fofa tens aí, lindo lindo. Karlytus agora falando nos 400 euros e no animal. Eu adoro animais, são tudo para mim mas nesta história toda andam para aí muitos abusos.Tenho um Dálmata que teve um acidente no verão, cortou-se, sabes quanto é que levaram por lhe darem uns pontos? Quase 300 euros.Lembraste a quanto equivale em escudos? Para te darem uns pontos a ti não te levavam tanto, acredita. Os Srs. veterinários devem pensar que todos ganham como eles e não. Há pessoas, por incrível que pareça que ganham à volta de 400 euros por mês e têm que sustentar uma família. Depois claro quem não tem outros encargos acaba por pagar o que eles pedem , com pena do animal, e anda teso o resto do mês. Aproveitam-se do amor que sabem que temos pelos animais. Quem tem filhos, como disse a Ginger e muito bem, não vai tirar da boca dos filhos para operar o animal, não achas? Tudo neste país é moda, e esta dos veterinários é mais uma. Antigamente tinham-se animais e não iam ao veterinário, levavam a vacina da raiva e e...Hoje por dá cá aquela palha vai-se ao veterinário e claro eles puxam e puxam...Há pessoas que ganham uma miséria, será que não podem ter um animal? Mas um animal ajuda no desenvolvimento de uma criança, não é? Se eu tivesse que contar com o meu ordenado não podia ter animais, vivia triste, mas não ganhava para uma consulta na veterinária, ai não não. Isto para não falarmos em operações, pontos etc. Uns pontos 300 euros, pode? Será que o pobre já nem um animal pode ter? Karlytus esta é a realidade nua e crua. Ficaste chocado mas...sabe deus com vive esse homem.
BJS

Karlytus disse...

A todos vocês o meu mto obrigado pelas vossas palavras..

Quem me conhece sabe o qt adoro os animais, mas tb sei q existem pessoas q têm imensas dificuldades até para se sustentarem a elas mesmas..

felizmente não é o caso deste meu colega..

compreendo que é sempre complicado ter uma despesa destas o que não aceito é a escolha de palavras que faz pensar que a grande prioridade é o dinheiro..

bem sei que talvez seja mesmo essa a realidade deste nosso mundo, porém não consigo evitar a tristeza de cada vez que “levo com ela na cara”..

mais uma vez, obrigado pelas vossas partilhas.. 

NoGuerra disse...

Há gente com cada uma...
Mas lá estada nada me espanta e tudo me admira!

Beijocas no primo***

Brown Eyes disse...

Karlytus se a tua ideia era transmitir-nos que o dinheiro nunca deve ser a prioridade, por tudo que tenho deixado registado no meu blog e não só, sabes que estou 100% de acordo contigo. Essa é uma ideia que tento transmitir quase constantemente. Já falei muito sobre esta sociedade de consumo mas, aquilo que me anda a preocupar, agora, são as dificuldades que as pessoas que aqui habitam estão a passar. Estas, aquelas que se aproveitam destas e as que se aproveitam de todos nós. Apenas quis chamar a atenção para outro ponto de vista, que pensei teres esquecido. Infelizmente há quem ame, no caso os animais, e não tenha possibilidades de lhes dar tudo o que eles necessitam. Não devia ser assim não é? Se todos trabalhamos, todos devíamos ter o essencial para vivermos mas...mais uma utopia.

Myosotis disse...

Como sabes em minha casa cuidamos do cidinho que nem sequer é nosso, vive na rua e tem sida e leucemia. Porque em casa do cidinho há dinheiro para tabaco, há dinheiro para passar férias no algarve, há dinheiro para jantar fora, há dinheiro para tudo, menos para os tratamentos dele :( Felizmente ele pode contar connosco, mas quantos gatinhos e gatinhas não têm ninguém com quem contar, apesar de terem donos...

Esta realidade é terrível e assustadora. Vivemos num país onde ainda se abandonam familiares idosos nos hospitais e, enquanto isto acontecer, será difícil mudar o que quer que seja...

**Beijinhos**

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Amigo

Costuma dizer-se dos animais que "tirando a alma, tudo é de carne".

Partilho essa opinião. São seres que se entristecem e magoam dentro da "linguagem" própria da comunicação dos animais, e respeitá-los enquanto seres vivos e nao uma pedra ambulante,é elementar.

Penso que o problema nao se coloca no dinheiro ou se é caro ou barato. Coloca-se quando se decide ter animais... Naturalmente um dia vao precisar de cuidados... e isso custa. A questao para mim, está no antes e nao no depois. Faz-me lembrar a questão do aborto.

Abraço amigo

Karlytus disse...

Brown Eyes: obrigado mais uma vez por acrescentares algo ao meu texto.. sim entendo-te e sou da mm opinião que tu.. é triste.. mto.. mas assim é a vida.. vai valendo a boa vontade de muitos..
Beijinhos!

Myosotis: quem me dera q nos campos em vez de crescerem margaridas nascessem myosotis e maes de myosotis.. o mundo só teria a ganhar.. pelo menos o mundo q eu queria q existisse.. ;)
Jinhos azulis!

Daniel: sim é importante qd decidimos ter animais termos consciencia do q isso representa mas tb é importante deixarmos de ser tao egoistas.. pq até p se ter um filho tem q abdicar de mto e hoje em dia ninguém pensa em dar.. bom, n é bem assim mas anda lá perto.. ;)
abraço!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Claro, amigo, foi o que tentei dizer. Hoje ninguém dá... sem algo em troca. Ate nos animais pequenos se pede o mimo em troca e depois crescem e sao abandonados...

abraço